Creatina

0
124
Creatina
Creatina

A creatina é um derivado de aminoácido encontrado naturalmente em nosso organismo, presente principalmente nas fibras do músculo e cérebro. Ela desempenha um papel importante no fornecimento de energia para as células musculares e na contração muscular.

emagrecer

Há duas fontes de Creatina: Naturalmente presentes em proteínas (carnes, alguns peixes). E a segunda fonte, é o fígado, que produz a creatina a partir de três aminoácidos oligo-péptido (metionina, arginina e glicina) que é sintetizado no organismo. O corpo humano contém cerca de 120 gramas sob a forma de fosfato de creatina.

Tomar creatina em forma de suplemento é uma forma de aumentar os estoques de creatina no corpo, incluindo os músculos, até à saturação. Muitos estudos mostram que a creatina pode melhorar o desempenho dos atletas e ajuda a produzir energia.

O que é?

A Creatina é um suplemento nutritivo composto por 3 aminoácidos: a glicina, a arginina e a metionina, uma mistura produzida pelo organismo, que tem como objetivo fornecer energia essencial à formação de musculatura.

A Creatina é desenvolvida no fígado e carregada pelo sangue até atingir as células dos músculos, onde se transforma em fosfato de creatina. Neste local, o suplemento é armazenado para ser queimado durante a atividade física. Cada um desses aminoácidos pode ser encontrado naturalmente em alimentos de origem animal como carnes vermelhas e peixes.

Por que deve ser consumida em forma de suplemento?

Nenhum dos alimentos possui a carga necessária de creatina para se realizar o processo de fortalecimento muscular. Por exemplo, 1 quilo de carne vermelha proporciona apenas 4 gramas da substância, por isso, para se aproveitar os benefícios da creatina, deve-se recorrer à suplementação.

Efeitos colaterais

Se utilizada durante muito tempo, possui efeitos colaterais, podendo gerar problemas no fígado e nos rins, órgãos que metabolizam a substância e a eliminam do organismo. O uso prolongado ou o consumo desnecessário pode sobrecarregar esses órgãos, resultando em insuficiência hepática e renal.

Como consumir

A recomendação é uma dosagem inicial de 20 ou 30 gramas diárias, nos nove primeiros dias, o que configura um acréscimo de 25% do teor de creatina no organismo. Posteriormente, a indicação diminui para 2 a 3 gramas por dia, num período de dois a três meses.

Como as reservas presentes nas células são usadas apenas por alguns segundos, atletas, especialmente aqueles que praticam esportes que exijam esforços breves e intensos, ao aumentar os estoques de creatina, conseguiram mais energia e esforço. No entanto, para os esforços de longo prazo, não tem tantos benefícios.

Atletas de esportes de força , como levantamento de peso, musculação ou que necessitam de breves e intensos esforços, como corrida ou lutas, ela oferece grandes benefícios.

Na prática da musculação , a creatina permite que você treinar mais, resultando em ganhos de músculos. Além disso, no princípio de uso, pode rapidamente aumentar o tamanho da fibra muscular no qual ela é armazenada, por um efeito de volumizadores celulares (retenção de água), o que conduz a um ganho o volume rápida de músculos, mas moderada.

É claro, este não é o único efeito da creatina. Ela atua em vários níveis e promove o crescimento dos músculos ao longo do tempo. Por exemplo, estudos têm mostrado que estimula a secreção de hormônios de crescimento.

Resumindo, a creatina não constrói novas fibras musculares, mas permite que ao você treinar, resulte em ganhos de músculos mais rápido. Na prática, isso vai prolongar algum esforço significativo durante o exercício intenso e breve.