Emagrecer é sua promessa para 2018? Descubra 4 dietas que vão te ajudar a entrar saudável no próximo ano

4 Melhores Dietas para Emagrecer
4 Melhores Dietas para Emagrecer

Após vários dias de festas, sentar e desfrutar de um gorduroso e ultracalórico prato parece é geralmente o mínimo que se pode desejar nos churrascos e comemorações para algumas pessoas. Mas depois que tudo passa… a culpa bate! E aí? Como perder os quilos a mais?
Todos finais e inícios de ano a imagem se repete: pessoas desejosas de ficar em dia com a balança e assim ter uma vida mais saudável, fazem inúmeras promessas no Natal e Ano Novo para finalmente encerrar um período de suas vidas e começar outro de forma diferente.

emagrecer

Entre estas promessas, as das dietas certamente são as favoritas. E, como sabemos, é preciso ter persistência, comprometimento e atitude para levar adiante as metas planejadas de emagrecimento e enfim cumprir as promessas. Por isso, e querendo te dar aquele empurrãozinho que faltava, a lista abaixo apresenta 5 dietas que podem te ajudar finalmente a perder peso e começar 2017 ainda com saúde.

  1. A Dieta MIND:
    Centrada no consumo de alimento que ajudam a reduzir os riscos de transtornos neurológico (especialmente o mal de Alzheimer), esta dieta já explica seu foco na própria sigla que forma seu nome. MIND vem do ingês “Mediterranean-DASH Intervention for Neurodegenerative Delay’, que, em uma tradução livre ao português, poderia ser vista como a “Intervenção editerránea-DASH para Atrasos Neurodegenerativos”. E DASH, neste contexto, se refere a outra dieta explicada mais abaixo).
    A dieta MIND tem sua especialidade em menus recheados de verduras de folhas verdes, nozes, peixes, cereais integrais e azete de oliva, ou seja, alimentos que cientificamente demonstraram a evidencia de que são bons para o cérebro. Considerada como uma das mais saudáveis e fáceis de seguir, a dieta MIND tem conquistado muito especialistas em saúde do emagrecimento.
  2. A Dieta DASH:
    Já a dieta DASH, a partir do avanço da ciência nutricional e do bem-estar, está relacionada ao controle da pressão alta e do colesterol. Nos Estados Unidos, onde ela surgiu, há muito problema de hipertensão, por exemplo. Sabendo por lá (e gradualmente aqui no Brasil também) que a hipertensão é um dos fatores mais ligados às enfermidades derivadas da obesidade, esta dieta tem chamado a atenção de muitos.
    Assim, se você sofre com a hipertensão é necessário sempre estar atento ao que consome em sua mesa. É o que aponta o Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue dos EUA que criou a dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension), uma sigla em inglês que significa em português algo como “Abordagem Dietética para Impedir a Hipertensão”.
  3. A Dieta da Fertilidade:
    Acredite ou não, a nossa alimentação afeta e muito a nossa capacidade de reprodução já que que aquilo que comemos afeta a tudo em nossos organismos, desde o sangue até as células, hormônios e espermas, por exemplo.
    Depois de realizar um estudo no qual foram analisadas mulheres que comiam regularmente as gorduras boas (insaturadas), cereais, grãos e proteínas vegetais, tinham um melhor “estoque” de óvulos das que tinhamm tido uma dieta baseada na ingestão regular de carboidratos refinados, carnes vermelhas e gorduras ruins à saúde. Pesquisadores da Escola de Sáude Pública de Harvard, como Jorge Chavarro e Walter Willett, destacaram esta dieta como uma das mais importantes à perda de peso com saúde.
  4. A Dieta Mediterrânea:
    Essa, falam as muitas pessoas que a colocaram em prática, dificilmente falha no processo de emagrecimento. Focada na preparação de alimentos frescos e saudáveis, a dieta possui seu diferencial por evitar carnes vermelhas, os vários tipos de açúcares e gorduras saturadas e privilegiar pescados, frutas, verduras ou legumes, sempre preparados com azeite de oliva ou canola.
    Além de ajudar a emagrecer, a dieta é vista por muitos como uma boa escolha para quem quer perder peso a médio e longo prazo também já que ela auxilia na mudança de hábitos ociosos e doenças. O estudo da PREDIMED – a investigação de maior envergadura no que se refere a nutrição e a saúde a nível mundial– tem demonstrado cientificamente que a dieta mediterrânea enriquecida com frutos secos e azeites de oliva virgem extra reduz em até 30% o risco de infarto do miocárdio, de acidente vascular cerebral ou de morte por causa cardiovascular.