Efedrina e seus efeitos

Efedrina e seus efeitos

Utilizada há séculos com finalidade terapêutica entre os chineses, a efedrina é um composto químico cristalino, obtido do extrato de plantas da família das efedráceas, como a chinesa Ma Huang desidratada, destinado ao tratamento de doenças respiratórias.

Ao longo dos tempos, com os avanços da medicina, a substância, que pode ser encontrada em mais de 40 espécies de plantas dessa família, passou a ser utilizada na composição de diversos medicamentos, como vasopressores, broncodilatadores e descongestionantes nasais.

Quem pode tomar

Entretanto, o uso da efedrina nos medicamentos passou a se tornar restrita por dúvidas dos profissionais da saúde a respeito de sua segurança.

Isso se deve aos seus efeitos colaterais, que podem ser prejudiciais caso o seu uso não seja realizado sem prescrição e acompanhamento médico. Os efeitos colaterais mais comuns do uso da efedrina são:

  • ansiedade;
  • dores de cabeça;
  • insônia;
  • boca seca.

Efeitos colaterais

Além dos efeitos colaterais mais comuns informados acima, dependendo do organismo de cada pessoa podem ocorrer outras reações adversas, como: efeito diurético leve, suor em excesso, perda de apetite, tremores, vertigem, nervosismo, diarreia, irritações no estômago e pedras nos rins.

Importante ressaltar de que esses efeitos podem se reduzir após o organismo se acostumar com essa dose regular. Já se a dose da efedrina aumentar, esses efeitos podem voltar.

Em geral, os efeitos colaterais mais sérios ocorrem devido ao seu uso abusivo ou que o paciente seja pré-disposto a algumas doenças do coração. Dessa forma, além de utilizar a substância com acompanhamento médico, o paciente deve medir sua pressão regularmente.

Deixe seus Comentários

bn 03
Author image

Autor Joana Lima

Sou uma profissional que adora saber e escrever tudo sobre notícias de moda, beleza, saúde e fitness.
  • Sao Paulo