Gorduras Boas: Quais ajudam a Emagrecer com Saúde

Sim, é verdade os alimentos têm gorduras boas, mas ao pensar em dietas, perda de peso e emagrecimento, o termo “gordura” dificilmente lembra algo saudável ou muito menos pode ser visto como um auxiliar no processo de redução do peso. Isso se dá, em grande medida, por vermos em notícias e estudos o quão nocivo pode ser o excesso de gorduras ruins no corpo humano.

A pesquisadora Dana Small, subdiretora de pesquisa do Laboratório John B. Pierce da Universidade de Yale, afirma que muito dessa confusão entre gorduras boas e ruins provém do que ela chama de “indústria do açúcar”, já que este ingrediente (açúcar) é um dos maiores causadores da obesidade, mas não tão associado aos problemas de nutrição como as gorduras.

Em entrevista ao jornal El País, ela afirma: “Acredito que podemos utilizar a ciência como guia no preparo da comida. Em um mundo ideal voltaríamos a comer alimentos de ingredientes simples, bons e nutritivos. Deixaríamos para trás as comidas processadas”.

Mas, e aqui chega o que nos interessa, existem gorduras boas, aquelas gorduras que ajudam o metabolismo e, inclusive, a perda de peso. São as chamadas gorduras insaturadas (cientificamente divididas em dois grupos: as poli-insaturadas e as monoinsaturadas).

Essas gorduras não serão encontradas em alimentos ultraprocessados e cheios de açúcar, sal, farinhas refinadas e outras gorduras saturadas.

Gorduras boas podem ser encontradas em alimentos naturais, como frutas (abacates); azeites e óleos vegetais (como óleo de soja); ovos (gema); peixes oleosos como arenque, salmão, cavala, atum e sardinhas; algumas nozes (como castanhas, amêndoas e avelã).

Como emagrecer substituindo no cotidiano as gorduras ruins por gorduras boas?

• A primeira dica está ligada ao café da manhã. Nesta importante refeição, substitua a manteiga, com gorduras saturadas (gorduras ruins), por alimentos com gorduras insaturadas (gorduras boas). Ainda, como regra geral para margarinas, vale ressaltar: quanto mais dura ela é em temperatura ambiente (ou seja, nem dentro da geladeira ou nem em temperaturas altas), maior é o conteúdo de gordura saturada.

• Já com as crianças, uma boa dica é trocar lanches como batatinhas chips, salgadinhos de milho e biscoitos recheados, por exemplo, que estão cheios de gordura trans por alimentos que têm gordura boa como alguns iogurtes/bebida láctea desnatados, frutas e sanduíches naturais com pão integral (aqueles que possuem menos farinha branca).

• Uma boa tática para aprender a trocar gorduras ruins por gorduras boas é tentar criar o hábito diário de verificar o conteúdo de todo os tipos de gordura indicados nos rótulos de alimentos industrializados. Se possível, sempre escolha aqueles com os menores teores de gordura saturada e sem gorduras trans, isso irá facilitar o processo de emagrecimento.

• Tente selecionar um tipo de alimento que pertença a grupos dos leites e seus derivados (desde que com baixo teor de gordura), além de consumir leites desnatados ou semidesnatados, iogurtes/bebidas lácteas e queijos com baixo teor de gordura (lembre-se: todos estes alimentos devem ser comidos com moderação para que o objetivo seja perder peso e não ganhar).

• Nos almoços e jantares, aproveite para substituir as carnes gordurosas como carne seca, costela, salame, embutidos, cupim, bisteca de porco, bacon, entre outras, por carnes magras como: alcatra, acém, coxão duro, coxão mole, filé mignon, lagarto, maminha e lombo de porco. A dica é sempre retirar a gordura aparente antes de comer (como, por exemplo, a gordura de carnes brancas como é o frango).

• E, a dica final, escolha, sempre que possível, a troca entre as carnes vermelhas muito consumidas no Brasil por frango sem pele, peru ou peixes oleosos como cavala, arenque ou típico salmão. Tentando, a partir destas carnes, fazer uso de alimentos grelhados ou cozidos, mas evite frituras (os peixes gordurosos são fontes de gorduras boas (insaturadas), tendo ômega 3 e 6).

Deixe um comentário