Nutricionista de Harvard afirma que a melhor sobremesa do mundo tem apenas 3 ingredientes

Nutricionista de Harvard afirma que a melhor sobremesa do mundo tem apenas 3 ingredientes
Nutricionista de Harvard afirma que a melhor sobremesa do mundo tem apenas 3 ingredientes

E sabe qual a melhor parte disso? O chocolate faz parte desta saudável sobremesa

Imagine aquela típica cena onde você, após um almoço ou jantar, pede o cardápio e não consegue escolher uma sobremesa já que são tantas as opções que o restaurante apresenta que você sequer sabe por onde começar. Ou mesmo estando em casa, quando surge aquele desejo de comer algo “diferente” e doce após a refeição e você pensa duas, três, quatro vezes sobre o que fazer até se dar conta de que ou não tem todos os ingredientes necessários para aquela sobremesa perfeita ou, como também pode acontecer, não tem a coragem necessária para preparar algo que seja extremamente elaborado.

emagrecer

E se você descobrisse que a melhor sobremesa do mundo estivesse à sua escolha a partir de apenas três ingredientes facilmente combináveis? Melhor ainda: e se entre esses três ingredientes, saudáveis e encontrados em quase todos os supermercados, estivesse um delicioso e tentador chocolate.

Isso é o que propõe Walter Willet, nutricionista da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, ao apresentar o chocolate amargo, as frutas e as frutas secas (como as nozes) como os três ingredientes fundamentais para uma sobremesa a quem deseja aliar o prazer de comer aliado à qualidade de vida trazida por alimentos saudáveis.

Chamados por ele de “Os Três Prazeres”, estes alimentos substituem a maioria das sobremesas servidas nos mais variados estabelecimentos – ou até mesmo dentro dos lares – que comumente são oriundas de produtos alimentícios muito nocivos à saúde humana como as farinhas refinadas, os açúcares, a gordura saturada e sobrecarregados de carboidratos em excesso.

Além de comer sem culpa esta sobremesa, o nutricionista ainda discute, no artigo “Rethink Dissert” (“Repensando a Sobremesa”), da revista “National Geographic, que as frutas “oferecem vitaminas e minerais que ajudam a proteger as enfermidades cardíacas e até mesmo o diabetes”. E, ao falar das frutas secas e do chocolate amargo, Willet ainda ressalta que esta combinação não só mantém o agradável sabor dificilmente encontrado em dietas que cortam por completo a sobremesa, como também são importantes à saúde já que os flavonoides encontrados nestes alimentos “reduzem modestamente a pressão arterial e a resistência à insulina”.

Aos que não dispensam uma boa bebida durante o jantar ou almoço e inclusive no fim da refeição como acompanhante da sobremesa, a dica dada por Willet mantém-se saudável e também prazerosa: uma boa e justa taça de vinho do Porto. Também dotado de flavonoides, o vinho, desde que bebido com moderação, traz poderosas propriedades antioxidantes (atribuídas aos polifenóis) que evitam a oxidação das células do corpo, fornecendo assim uma melhoria na circulação e na saúde cardiovascular, tendo benefícios até mesmo no rejuvenescimento da pele.

Com o intuito de mobilizar as pessoas a ter refeições mais saudáveis, o nutricionista de Harvard ainda criou a hashtag #3ForDessert nas redes sociais para que os internautas pudessem compartilhar fotos e receitas com as mais variadas combinações e misturas destes alimentos nas sobremesas cotidianas. Numa rápida busca por redes como Instagram, Twitter e Facebook é possível ver que o engajamento das pessoas à campanha #3ForDessert tem aumentado cada dia mais pelo alto úmero de publicações com fotos, comentários e outras dicas de receitais desde julho deste ano até o momento.

A meta, segundo Willet, é fazer com que as pessoas comecem a pedir mais sobremesas com os três ingredientes em restaurantes e, desse modo, estimularem a presença destes alimentos no lugar de outros considerados prejudiciais à saúde. “Se um grande número de pessoas pedirem “Os Três Prazeres”, vamos começar a ver isso como algo normal e eles serão parte fixa dos menus”, comenta o nutricionista. E assim, quem sabe, a dúvida entre o que escolher para se deliciar ao fim de uma refeição possa permanecer, mas dessa vez que ela possa estar na indecisão do que comer nas quase infinitas combinações possíveis entre os três ingredientes e não mais na avassaladora quantidade de sobremesas nada saudáveis.