Sibutramina: descubra tudo sobre este medicamento

sibutramina
sibutramina

Sibutramina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Atualmente a medicina oferece uma vasta quantia de medicamentos que atuam em casos e doenças específicas. Não seria diferente com o emagrecimento. Por ser um objetivo buscado por muitas pessoas, foram desenvolvidos produtos que atendem especificamente esta necessidade, como é o caso da sibutramina.

Neste artigo abordaremos tudo sobre a sibutramina, um medicamento muito utilizado para tratar casos de obesidade. Explicaremos o que é, os tipos, recomendações, contraindicações, benefícios, efeitos colaterais, entre outros pontos.

Já é de suma importância ressaltar que o uso da sibutramina não deve basear-se apenas na leitura do artigo, mas sim da indicação médica. Consulte um profissional da saúde antes do uso de qualquer medicamento.

O que é Sibutramina?

A sibutramina é um medicamento comumente utilizado para o tratamento da obesidade. Sua principal função é aumentar a sensação de saciedade e facilitar a perda de peso. Também é responsável por aumentar a termogênese, contribuindo para o emagrecimento.

É encontrado facilmente em farmácias, no formato de cápsulas, e pode ser adquirido por meio de receita médica. Alguns de seus nomes comerciais mais comuns são: Reductil, Plenty, Sibus, Biomag, Nolipo, Grece, Slenfig, Vazy, Saciette, Sibuctil, Sibutran, Sigran, entre outros. O valor comercial varia de R$25,00 a R$60,00. 

Tipos de sibutramina

Apenas a título de curiosidade, a sibutramina é o medicamento emagrecedor mais antigo no Brasil com registro válido. Ele é consumido em território nacional desde 1998. Há 22 tipos de sibutramina disponíveis no mercado brasileiro.

Sobre os tipos, a sibutramina pode ser classifica em dois, as de 10 mg e de 15 mg. Inicialmente é recomendado que o tratamento seja feito com doses menores, porém, há casos em que não é suficiente. Para tanto, o médico indica o uso da dose mais elevada.

Para quem é recomendado?

Já sabemos que a sibutramina é recomendada para pessoas que buscam a perda de peso, porém, deve ser em casos que foi constatado a obesidade. Para tanto, o IMC (índice de massa corporal) do indivíduo deve ser superior a 30 kg/m². O medicamento deve ser um suplemento no processo de emagrecimento, que deve contar com uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas.

Dose

Cada tratamento varia de acordo com o paciente e a necessidade. De modo geral, a dose inicial e recomendada é de uma cápsula de 10 mg ao dia. Pode ser que em alguns casos o médico faça o pedido de uma cápsula de 15 mg ao dia. 

Há uma recomendação que o tratamento com uso da sibutramina não ultrapasse dois anos, por isso é ideal e necessário que ele seja complementado com atividade física e alimentação regrada, para que os resultados apareçam mais facilmente.

Geralmente o medicamento é ingerido na parte da manhã, mas caso aja esquecimento ele pode ser ingerido em outro horário, antes ou depois de refeições, sem alterar seu efeito. Porém, tente sempre lembrar-se de fazer o uso como recomendado pelo seu médico.

Reforçamos que nenhum medicamento pode ser ingerido por conta própria. Em todos os casos e situações devem ser recomendados por um profissional da saúde que acompanhe seu caso. 

Como a sibutramina atua no corpo?

Para que o emagrecimento seja efetivo, a sibutramina atua em nível cerebral, estimulando os neurônios e promovendo uma sensação maior de saciedade, sendo assim, o paciente sente menos vontade de comer e consegue com facilidade realizar uma dieta. Porém, se o uso do medicamento for interrompido rapidamente, é possível que o usuário engorde novamente, porque não terá mais a sensação de saciedade.

O objetivo com uso da sibutramina é a perca de pelo menos dois quilos no primeiro mês de tratamento. Caso essa meta não seja alcançada, o médico poderá aumentar a dose do paciente para acelerar o processo. Pesquisas apontam que os pacientes que optam pelo medicamento no tratamento perdem de 10 a 15% do peso já nos seis primeiros meses.

É claro que a sibutramina pode não atuar e provocar os resultados esperados em seu corpo. Se em três meses você não perder pelo menos 5% do peso inicial é indicado que interrompa o uso do medicamento e faça um novo tratamento, com outros métodos. É claro que sempre acompanhado pelo seu profissional da saúde.

Efeitos colaterais

Veja quais são os possíveis efeitos colaterais do uso da sibutramina. Lembrando que nem todos os pacientes sofrerão algum deles.

  • Prisão de ventre;
  • Insônia;
  • Sensação de boca seca;
  • Palpitações;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Sensações de frio, calor e formigamento da pele;
  • Delírio;
  • Tonturas;
  • Dor de cabeça;
  • Alteração no paladar;
  • Ansiedade;
  • Suor intenso;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Agravamento de hemorroidas;
  • Náuseas;
  • Vasodilatação;
  • Azia, entre outros.

Desta forma, é essencial que o uso da sibutramina parta de uma indicação médica e que você faça os exames necessários antes da utilização para garantir que não sofrerá nenhum tipo de efeito colateral.

Recomendações

A sibutramina é recomendada no tratamento de casos de obesidade e sobrepeso, quando ele é associado a comorbidades da obesidade ou aumento da circunferência abdominal.

Deve ser prescrito por um profissional da saúde para que seu uso possa ser feito diariamente e sem perigos a saúde. É ainda altamente recomendado que seu uso esteja associado com uma reeducação alimentar e a prática de atividades físicas.

Precauções

O médico responsável pelo seu tratamento, antes da indicação do uso da sibutramina deve eliminar causas orgânicas de obesidade, ou seja, verificar se o paciente não possui, por exemplo, um caso de tireoide que não foi tratado.

Durante o tratamento com o medicamento é indicado também que mantenha sempre a medição de sua pressão arterial e frequência cardíaca, que podem sofrer alterações, especialmente nos primeiros dias de uso.

É indicado que nos primeiros três meses de tratamento o paciente faça a medição da pressão a cada duas semanas. Entre os quatro e seis meses, deve ser apenas uma vez por mês, e após esse tempo, de três em três meses.

Há alguns medicamentos que se o paciente já fizer uso é importante que sejam relatados ao médico antes do início do tratamento. São eles: lítio, álcool, cetoconazol, iscocarboxazida, diltiazem, selegilina, eritromicina, fenelzina, sumatriptano, anfetaminas, clopidrogel, fentanil, venlafaxina, inibidores da monoamino-oxidase e antidepressivos ISRS, como fluoxetina, sertalina, escitalopram, entre outros. 

Mesmo que seu medicamento de uso contínuo não esteja nesta lista é importante que apresente ao médico antes de iniciar o tratamento com a sibutramina. 

Contraindicações

Assim como a maioria dos medicamentos, a sibutramina também possui contraindicações de uso. Pacientes com histórico de diabetes mellitus tipo 2 e que possua outro fator de risco, como colesterol alto, hipertensão, doenças cardíacas, distúrbios alimentares (anorexia e bulimia) ou que sejam fumantes devem evitar o consumo.

Também é contraindicado para usuários de outros medicamentos do tipo supressores de apetite, descongestionantes nasais, antidepressivos ou antitussígenos.

Conforme apresentamos, a sibutramina é indicada para pessoa que possuem o índice de massa corporal de 30kg/m², ou seja, pacientes com um IMC inferior não pode fazer o uso do medicamento. Crianças, adolescentes, grávidas e idosos com mais de 65 anos também devem evitar.

Sibutramina é proibida?

Possivelmente ao pesquisar sobre sibutramina você terá encontrado notícias mostrando que ela foi proibida em alguns países, mas não no Brasil. Em 2010, a European Medicines Agency emitiu um comunicado que suspendia a comercialização do medicamento.

Segundo uma análise do Committee for Medicinal Products for Human Use, os benefícios da sibutramina seriam menores que os ricos e efeitos colaterais que ela poderia causar nos pacientes. Ainda em 2010, os Estados Unidos e Canadá também suspenderam a autorização.

No caso do Brasil, os endocrinologistas argumentam os estudos e apontam que os índices foram supervalorizados e que os resultados não são suficientes para eliminar ou suspender a comercialização da sibutramina.

A Anvisa, em parceria com a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) realizaram um pronunciamento apontando serem favoráveis ao uso da sibutramina, sempre avaliando o caso do paciente.

Perguntas frequentes

Selecionamos algumas das maiores dúvidas relacionadas ao uso da sibutramina para esclarecer todos os questionamentos.

  • Quem pode indicar a sibutramina?

Geralmente são endocrinologistas que indicam o uso da sibutramina para o emagrecimento, especialmente para casos de obesidade e que o paciente não tenha nenhum fator de risco que possa impedir o tratamento completo.

  • Se eu parar de uma vez posso engordar novamente?

Há casos de paciente que pararam o uso da sibutramina e do tratamento sem supervisão médica e engordaram novamente. Independente do procedimento que realize para o emagrecimento é preciso que ele seja contínuo para que não provoque o resultado reverso.

  • Apenas a sibutramina é suficiente para emagrecer?

A sibutramina é um medicamento, mas sozinho não fará milagre. Não adianta você ter uma péssima alimentação e uma vida sedentária e tomar o remédio. Ela deve ser aliada ao acompanhamento médico e a hábitos mais saudáveis para que os resultados sejam reais.

  • Se eu parar o tratamento posso voltar novamente?

Poderá voltar apenas com supervisão médica e após ter seu caso analisado por um profissional da saúde. Porém, há o risco dos efeitos do medicamento já não serem os mesmos da primeira vez que fez o uso.

  • Caso minha pressão aumente, posso tomar um remédio para hipertensão e continuar o tratamento?

Neste caso você deve procurar seu médico para que analise se é melhorar interromper o uso ou adicionar uma outra medicação para controlar a pressão.

  • Qual dose de sibutramina é indicada para o meu caso?

De modo geral os tratamentos iniciam com a dose de 10 mg por dia. Porém, há casos em que a dose é maior, sendo 15 mg por dia. Apenas o médico poderá indicar qual o melhor para o seu caso.

  • Devo realizar algum exame antes de tomar a sibutramina?

O médico que acompanhará o resultado pedirá exames para verificar se possui outras doenças que podem ser afetadas com o uso da sibutramina. É necessário ter todas as informações sobre seu estado de saúde antes do início do processo.

  • Onde e como comprar sibutramina?

Assim como todo medicamento, a sibutramina só pode ser comprada mediante receita médica. Você encontra ela em qualquer farmácia e seu valor varia de R$25 a R$60, dependendo da quantia de cápsulas por embalagem e do peso da dosagem.

  • Eu vou ter efeito colateral tomando sibutramina?

Não. Há pessoas que podem ter efeitos colaterais e há aqueles que não. Há muitos fatores que podem interferir para que você sinta ou não um ou mais dos efeitos colaterais. Caso tenha, será necessário avisar ao médico responsável pelo seu tratamento.

  • Os resultados com a sibutramina são rápidos?

Considerando que o medicamento pode ser consumido no máximo por dois anos consecutivos, os resultados não são tão demorados. É claro que eles serão mais rápidos e eficazes se você aliar o uso da sibutramina com a prática de atividades físicas e uma alimentação balanceada. Hábitos saudáveis são essenciais neste processo de emagrecimento.

  • Estou tomando sibutramina e não emagreci. O que fazer?

Você deve consultar seu médico para verificar os motivos. Inicialmente é importante considerar que o emagrecimento pode não acontecer se você tomar o medicamento e não ter novos hábitos mais saudáveis, como atividade física e alimentação balanceada. Se ainda assim não ter resultado, é melhor que consulte seu médico e que ele possa indicar um tratamento que se adeque melhor ao seu corpo e organismo.

Fique de olho

Para manter a sibutramina válida, é recomendado que converse o produto em temperatura ambiente (entre 15º e 30º) e fora da luz solar. Sempre fique atento com o prazo de validade do medicamento e não faça uso fora do prazo, pois pode acarretar malefícios para a saúde.

Se está buscando um auxiliar para o seu processo de emagrecimento, converse com um profissional da saúde para que ele verifique se você pode utilizar a sibutramina. Siga todas as recomendações e faça a associação do medicamento com exercícios físicos e alimentação saudável para obter o resultado esperado.