Você sabe a diferença entre light e zero?

Você sabe a diferença entre light e zero?
Você sabe a diferença entre light e zero?

Com tanta oferta no supermercado parece ser fácil escolher o que levar para casa: diabéticos costumam adquirir o que é light e zero, e quem quer emagrecer opta pelos produtos light. No entanto não se deve considerar um alimento saudável apenas por essas caracterizações. O diet ou light está se referindo a um ou mais ingredientes do produto e não a todos. O ideal é sempre ter conhecimento do rótulo nutricional do produto e verificar a qualidade dos ingredientes totais. Será que você sabe a diferença entre light e zero?

Light

emagrecer

A palavra light foi criada para caracterizar um produto que seria mais saudável do que o original. Contudo, nem sempre é o que ocorre e, mais uma vez, ler atentamente o rótulo torna-se fundamental. “Diferentemente dos produtos dietéticos, no light não é necessário a redução de 100%, mas sim de pelo menos 2 5 % de um ou mais ingredientes comparados à composição tradicional. A porcentagem pode ser maior, mas não menor do que os 25%”, avisa a nutricionista.

Em geral, os ingredientes reduzidos nos produtos light são açúcares, gorduras saturadas, gorduras totais, colesterol e sódio. O problema é que, para manter o sabor do alimento, muitas vezes aumenta-se a quantidade de algum ingrediente para compensar a redução do outro. Por exemplo: em um produto com redução de açúcar, o sódio pode estar elevado em relação ao produto original. Antes de levar um alimento para casa só porque ele é light, é fundamental conferir e comparar cada item do rótulo.

Leia também:
Conheça os sintomas da Diabetes tipo 2

Diet

Para ter a denominação diet no rótulo, os produtos devem ser isentos 100% de pelo menos um dos ingredientes que constam na composição original. No entanto, diet não é só o produto sem açúcar. Qualquer outro ingrediente pode estar 100% ausente. O produto pode, por exemplo, conter açúcar e não possuir gordura e ser considerado diet. Geralmente, são alimentos formulados com modificações para se adequarem às dietas de pessoas com necessidades específicas. Assim, o ideal é ler atentamente os rótulos e, no caso dos diabéticos, optar por aqueles isentos de açúcar.

Zero

Os produtos caracterizados como zero possuem restrição ou isenção de algum nutriente comparados à versão tradicional e podem ser indicados para quem possui restrições alimentares. A moda começou com os refrigerantes isentos de açúcar e de calorias, mas já é possível encontrar laticínios zero (isentos de gordura), entre outros alimentos. A leitura atenta do rótulo continua necessária, já que os produtos zero podem ser ricos em sódio e, em excesso, tornam-se prejudiciais à. saúde.

Tenha consciência

Sendo assim, quem é diabético não necessariamente estará livre de quaisquer Ascos ao optar por algum alimento diet, pois, em alguns deles, o ingrediente 100% reduzido pode ser outro que não o açúcar. Enquanto isso, os índices de glicose no sangue – cruciais para o bom funcionamento do organismo de quem tem a doença – só aumentam, ao passo que a pessoa, sem nenhuma preocupação, consome o diet sem moderação.

E mesmo no caso dos refrigerantes sem açúcar, por exemplo, o sódio também poderá estar presente em altos índices, o que traria outros problemas para a saúde, como a elevação da pressão arterial. E como não cair nessa armadilha? Na verdade, é bem simples: basta se informar devidamente a respeito da composição dos alimentos que estão no seu cardápio.

Como diz a nutricionista: Quando se deparar com os termos diet e light, lembre-se de que eles estão se referindo a um ou mais dos vários ingredientes do produto, não a todos. O ideal é sempre ter conhecimento do Conteúdo nutricional do produto que irá ingerir e verificar a qualidade dos seus ingredientes totais.