Gorduras boas e ruins

Gorduras boas e ruins
Gorduras boas e ruins

As gorduras são grandes fornecedores de energia, respondendo por cerca de 30 % das calorias obtidas com a alimentação diária. Cada grama de gordura fornece 9 calorias. Seu consumo deve ser moderado para não acarretar problemas sérios, como doenças cardiovasculares. As gorduras podem ser de origem tanto animal quanto vegetal.

emagrecer

As de origem animal, como a banha e a gordura da carne, geralmente são sólidas à temperatura ambiente (saturadas) e bastante prejudiciais ao organismo. Já as de origem vegetal, como óleos de milho, girassol e oliva, são líquidas (insaturadas) e menos prejudiciais, desde que utilizadas à temperatura ambiente, ou seja, sem passar por processos de fritura ou cozimento. As unidades básicas das gorduras são denominadas ácidos graxos. Conheça as gorduras boas e ruins.

Ácidos Graxos

Podem ser classificados em saturados, poliinsaturados e monoinsaturados.

Os saturados são considerados gorduras ruins. São responsáveis pelo aumento de colesterol no sangue. Estão presentes, principalmente, em alimentos de origem animal, como carnes vermelhas, bacon, pele de aves, manteiga, carne de porco, gema de ovo e vísceras.

Por sua vez, os ácidos graxos poliinsaturados são importantes no processo de redução do colesterol ruim (LDL), aumentando o chamado bom colesterol (HDL). São encontrados sobretudo nos peixes e em óleos vegetais, como os de soja, canola, girassol, açafrão, milho e oliva. Os poliinsaturados das famílias denominadas ômega 3 e ômega 6 – encontradas principalmente em animais marinhos, óleos de peixe e óleos vegetais – são considerados ácidos graxos essenciais, por serem tipos de gordura necessários para o desenvolvimento cerebral de fetos e para a manutenção das membranas celulares.

Eles também auxiliam o sistema imunológico, reduzem os níveis de gordura no sangue e melhoram a circulação sanguínea, entre outras funções.

Já os ácidos graxos monoinsaturados também diminuem o colesterol ruim, podendo ser encontrados em frutas como abacate, no azeite, no óleo de canola e em nozes e castanhas.

Gorduras Trans

São gorduras líquidas que sofrem processo de hidrogenação (adição de hidrogênio) para se transformar em sólidas (margarinas, sorvetes, maioneses, chocolates). Esse tipo de gordura tem efeito semelhante ao das gorduras saturadas, ou seja, também são ruins para o organismo.

Entre as consideradas saudáveis estão as de origem vegetal, como os óleos de soja, canola, milho e girassol, desde que usadas em temperatura ambiente (e não na forma de frituras ou refogados). Dessa forma, ajudam inclusive a baixar os níveis de colesterol.
Entre as que fazem mal ao organismo estão as de origem animal, como manteiga, gordura sólida das carnes, peles (de aves, por exemplo), bacon, banha, creme de leite, queijos gordos, leite integral, além das de origem vegetal, como azeite-de-dendê, margarina, manteiga de cacau, gordura de coco.

As frituras também são nocivas.

Até o consumo de margarinas lights e de gorduras consideradas saudáveis, como azeite de oliva e óleo de canola, precisa ser limitado, porque esses produtos fornecem muitas calorias e, com isso, promovem o ganho de peso, que, por sua vez, vai predispor a diversas doenças.

Colesterol e Triglicerídeos

O colesterol é um tipo de gordura presente em alimentos de origem animal e também produzido pelo fígado. É transportado a todas as células do organismo pelo sangue. Em quantidade adequada, é fundamental ao desempenho de diversas funções. Porém, quando em excesso, é altamente prejudicial, facilitando a ocorrência de doenças cardiovasculares. Suas maiores fontes são ovos, carnes e derivados do leite.

Os triglicerídeos, gorduras produzidas no fígado ou extraídas de alimentos ricos em carboidratos, têm como função fornecer energia para o funcionamento do organismo. No entanto, quando o organismo não necessita de toda a energia produzida, os triglicerídeos são armazenados no interior de células chamadas adipócitos, que formam o tecido gorduroso (adiposo). Níveis elevados de triglicerídeos podem facilitar o desenvolvimento de doenças cardíacas.